Crônicas

Morrer é para os fortes

Por Mellanie Anversa. 

Eu não queria escrever este texto.

A morte não é fácil. Morrer é um processo constante de sofrimento, para quem morre e para quem fica. Às vezes, quem morre não sofre tanto quanto quem morre junto. Não bastasse morrer, as vidas se vão sem dignidade. Não há luxo em estar morrendo.

As lágrimas vieram, sem aviso prévio, quebrou a represa da vergonha e veio destruindo tudo. O choro era reflexo da alma que se desfazia. O ambiente tinha um aroma estranho, era morte, mas não era o corpo que morria, era a alma.

Quando toquei seu braço, minha pele e a dele se arrepiaram. Ele suspirou. Quando se abriam, nos olhos cabiam um mundo, uma vida, nossas vidas. Lá vinham as lágrimas. FOCO. Lá não podia chorar, chorar para o morto é contá-lo que está morrendo. Na morte, há mentiras.

Eu só pensava, eu não quero escrever crônicas sobre isso, não quero precisar escrever. Precisei.

Leia também: DO POVO AO POMBO.

1 comentário em “Morrer é para os fortes

  1. Pingback: DO PALCO PRA CÁ – Os Cronistas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: